Tagged podcast

Rui Branco-blog

episódio 101 – Rui Branco, a entrevista.

O convidado desta semana é o Rui Branco, podcaster, entre outras coisas, e que já tem três podcasts, o Falar Criativo, o Falar + Criativo, e o Ousar Ser.

Já conheço o Rui Branco, há muitos anos, quase quarenta, mas este Rui dos podcasts é coisa mais recente, e a pedido de várias pessoas convidei-o a partilhar um pouco da sua história.

Foi um exercício, uma forma de reconhecer que eu próprio transformei uma ideia em algo de valor.

Livros sugeridos:

  1. “4 Horas por Semana” do Tim Ferriss (Four Hour Workweek).
  2. “A Metamorfose”, “O Processo”, “O Castelo”, “América”, todos do Franz Kafka.
  3. “Os Sonhos de Einstein” do Alan Lightman.
  4. “Choose Yourself” do James Altucher.

A Ilustração da minha pessoa foi uma oferta de “Uma Pitada de Sonhos”.

episódio 24 Nuno Paulino

O convidado desta semana é o Nuno Paulino, ele faz canas de pesca costumizadas, e é  nesta área uma das referências mundiais. As suas canas já foram capa da maior revista da especialidade, a RodMaker por seis vezes.

Fui ter com ele à sua loja e oficina em Setúbal, e não percebendo eu nada de pesca, quis sim perceber a sua mestria, o gosto que tem naquilo que faz.

Uma das coisas que percebi foi que embora não visível  para o grande público, nós temos em Portugal valor para sermos considerados melhores do mundo em várias área, no entanto percebi também que a maior parte dos artistas e artesãos que temos, falham muito na auto-promoção.

Seria de esperar que um “melhor do mundo” vivesse facilmente desse seu grau de mestria, o que na verdade acontece é que o Nuno não consegue viver somente da costumização das canas. Como diz o artigo do Rodrigo Leitão, “Sair da Crise de Valor”, temos de parar de nos vendermos como marca branca, só assim conseguiremos sair da crise.

O Nuno chegou a ser treinado pelo José Mourinho no Vitória de Setúbal, algo que refere com orgulho, e uma vez que ele é o “special one” na costumização de canas de pesca, acho justo considerá-lo o “Mourinho das Canas de Pesca”!

Algo que o Nuno tem, e não são muitas pessoas a ter, é um gosto tão grande por aquilo que faz, que anseia todos os dias regressar às suas canas, ganhando menos financeiramente mas adorando todos os minutos do seu trabalho.

E sobre os portugueses fica isto da nossa conversa: “É da nossa natureza adaptarmo-nos às situações e sermos bons naquilo que fazemos.”

  • O site do Nuno, aqui.

Passatempo Não Faço Ideia

Uma vez que gostei tanto do livro do Vasco Durão, o “Não Faço Ideia” decidi oferecer duas cópias autografadas a dois ouvintes do podcast.

Para se habilitarem só têm de enviar a resposta a duas perguntas para o email rui@falarcriativo.com.

  • Qual o episódio que mais gostaram do Falar Criativo até agora, e porquê?
  • Porque é que acham que deveriam receber o livro?

A data limite para o envio de respostas é o dia 2 de Maio, anunciarei os vencedores na página do Facebook e no próximo episódio do podcast.

Fico então a aguardar as vossas respostas criativas.

episódio 23 Vasco Durão

O convidado desta semana é o Vasco Durão, estratega de comunicação, algo que ele explica, pelo menos a opinião dele sobre o que isso é.

Eu entrei em contacto com o Vasco, pois dei com os olhos no trailer do livro dele, o “Não Faço Ideia”, um livro “sobre como fazer a diferença no mundo da comunicação”. Eu li o livro e gostei muito, e como disse ao Vasco é daqueles livros que eu sei que vou voltar.

O Vasco recentemente teve de criativamente mudar a sua maneira de trabalhar, pois passou a trabalhar de forma independente sem o conforto de um ordenado ao fim do mês, passou a ter mais tempo para dar à família, e até agora a experiência tem sido positiva.

A entrevista foi muito descontraída, a conversa fluiu, falou-se de coisas sérias, que interessam a quem se interessa pelas ideias.

Gostava de agradecer à Loja Ana Salgueiro, pela disponibilização do espaço para a nossa conversa.

“Um gajo ser pago para ter ideias é uma maravilha.”

 

episódio 21 Rossana Appolloni

A convidada desta semana é a Rossana Appolloni, psicóloga, que escreveu um livro “Ousar ser feliz: Dá trabalho mas compensa!”. O livro foi edição independente feita pela Monóculo, foi algo em que a Rossana acreditou e transformou em realidade.

Na nossa conversa falámos do percurso da Rossana, que inclui formação em cinema e que depois chegou à psicologia.

Conhecia-a num dos workshops que ela faz, e achei muito interessante o processo do auto-conhecimento como caminho para a felicidade. É depois a seguir que entra a criatividade como ferramenta para nos ajudar na concretização das nossas escolhas.

Gostei da maneira como a Rossana encara as diferentes “vidas” que já teve, em vez de (como eu) achar que esteve a perder tempo em algo que já fez e não se enquadra com o que queremos, encara sim como algo que a enriqueceu e lhe deu mais ferramentas.

  • O site da Rossana, aqui.
  • O site da Monóculo, aqui.